terça-feira, 21 de julho de 2015





13º FESTIVAL ESTUDANTIL DE TEATRO E DANÇA


PROGRAMAÇÃO 2015 TEATRO
Mesmo enfrentando novamente a não existência de nenhum edital para bancar custos este ano, o Festival Estudantil de Teatro e Dança promove sua 13ª edição de 19 a 30 de agosto de 2015, sempre no Teatro Apolo (Rua do Apolo, 121, Bairro do Recife. Tel: 81 3355 3321 e 3355 3319), tudo sob o comando do produtor Pedro Portugal. De caráter não competitivo, a programação completa reúne produções estudantis de algumas cidades pernambucanas, com ingresso a R$ 10,00 – preço único promocional – para cada espetáculo ou a mostra de coreografias. No entanto, das vendas antecipadas com cada equipe participante do Festival, R$ 6,00 – seis reais – fica para o próprio grupo como um incentivo à atividade de produção. O objetivo do evento é revelar talentos. O 13º Festival Estudantil de Teatro e Dança conta com apoio da Prefeitura da Cidade do Recife e do Centro de Formação das Artes Cênicas Apolo-Hermilo.

Os homenageados deste ano são o ator Jeison Wallace (intérprete da impagável personagem Cinderela, que começou sua carreira vitoriosa participando do extinto TEBO – Festival de Teatro de Bolso, que reunia produções do teatro amador e estudantil) e a dançarina do ventre e coreógrafa Hannah Costa, há 18 anos no destaque das danças árabes em Pernambuco.


Mais informações: www.festivalestudantil.blogspot.com.br face book festivalestudantil























Foto: Fátima Freitas
Dia 19 de agosto de 2015 (quarta-feira), 19h
Homenagem ao Malandro (Curso de Interpretação Para Teatro do SESC Piedade – Jaboatão dos Guararapes/PE)
Texto: livre adaptação da obra “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque de Holanda. Direção: Winy Mattos e codireção coletiva do grupo.

Em meados dos anos 1940, um cafetão enfrenta problemas com sua filha, apaixonada por um malandro que, junto a um grupo de capangas, vive de golpes e conchavos com a polícia. Com canções icônicas e tom burlesco, a montagem brinca com arquétipos sociais atemporais.

Foto:Fernando Figueroa
Dia 20 de agosto de 2015 (quinta-feira), 19h
Estação Vida (Curso Básico de Teatro – Escola Municipal de Arte João Pernambuco – Recife/PE)
Texto: Fred Nascimento, a partir do universo de Eduardo Galeano. Direção: Fred Nascimento.

Uma mulher fala de pessoas que conheceu no passado, mas todas já podem estar mortas. À medida que a narrativa acontece, as referidas personagens vão tomando vida numa sequência de cenas que remetem aos ambientes que viveram e em meio a acontecimentos importantes de suas histórias.

Foto: Samuel Santos
Dia 21 de agosto de 2015 (sexta-feira), 19h
A Mesa (Curso de Interpretação Para Teatro do SESC Piedade – Jaboatão dos Guararapes/PE)
Texto: recorte de textos teatrais clássicos. Adaptação e direção: Samuel Santos.

Tudo se passa durante uma refeição numa mesa, onde personagens de peças como “A Gaivota”, “Entre Quatro Paredes”, “Um Bonde Chamado Desejo” e “Eles Não Usam Black-Tie”, entre outras obras, vão se revelando. Bem próximo, o público é convidado a acompanhar as sensações propostas e o desenrolar de cada trama.

Foto: Cesar Leão
Dia 22 de agosto de 2015 (sábado), 16h
A Mulher Que Subiu ao Céu Pelos Olhos do Sertão e Pela Boca do Milagre (Cia. Experimental de Teatro – Vitória de Santo Antão/PE)
Texto: Raphael Gustavo, a partir da inspiração livre do cordel “A Mulher Que Subiu ao Céu”, de Célia Cris Silva. Direção: Raphael Gustavo.

No enredo, Tereza recebe um milagre de Nossa Senhora ao ficar grávida. Dois anos depois, o seu filho fica muito doente e ela decide sair de casa à procura de um posto de saúde distante centenas de léguas. Nesta jornada, muitas surpresas do mundo fantástico deste grandioso Sertão.

Dia 23 de agosto de 2015 (domingo), 16h
O Cavalinho Azul (Grupo Muvuca de Teatro e Grupo Magiluth/Oficina de Iniciação Teatral Arte do Presente – Limoeiro e Recife/PE)
Texto: Maria Clara Machado. Direção: Lucas Torres.

João de Deus é o narrador desta fábula que conta a história de Vicente, um garoto pobre e sonhador, encantado por um pangaré que acredita ser um belo cavalo azul capaz de cantar, dançar e voar. Quando seus pais vendem o animal, o menino decide sair pelo mundo à sua procura numa viagem cheia de emoções.

Foto: Luciana Lemos
Dia 23 de agosto de 2015 (domingo), 20h
The Célio Cruz Show (Máquina de Sonhos Cia. de Teatro e Ateliê do Ator – Recife/PE)
Texto: Newton Moreno. Direção: Wellington Júnior.

A história cômica se passa em um programa de auditório cujo tema do debate é a homossexualidade. Durante a gravação, surgem as mais diferentes formas de sexualidade e, no fim, há uma grande surpresa. Além de refletir sobre os direitos humanos, a montagem investiga o processo de jogo no trabalho do ator.

(não há programação na segunda-feira, dia 24 de agosto de 2015)

Dia 25 de agosto de 2015 (terça-feira), 19h
DEBACOABETE (Grupo de Teatro Dose Humana e Colégio Marista São Luís – Recife/PE)
Texto: César Amorim. Direção: Fátima Aguiar.

No gênero da farsa, esta obra transforma a plateia numa imensa sala de aula onde a proposta é apresentar a história do teatro pelo próprio teatro, desde os gregos até o nossos dias, utilizando o gênero drama como metalinguagem de forma muito bem humorada.

Dia 26 de agosto de 2015 (quarta-feira), 19h
Homens de Pedra e Osso (Grupo Arte Em Movimento e Núcleo de Arte e Cultura do Instituto Federal de Pernambuco – Campus Recife – Recife/PE)
Texto: Criação coletiva. Direção: Adilson Di Carvalho.

Se as estátuas de personalidades espalhadas pelo Recife, como Clarice Lispector, Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto, ganhassem vida, o que nos diriam sobre os dias atuais? Este espetáculo propõe uma narrativa onírica pela ótica destas estátuas, revelando os encantos e mazelas sociais da “Veneza Brasileira”.

Dia 27 de agosto de 2015 (quinta-feira), 19h
Memórias Sobreviventes (Coletivo Loucura Roubada e Laboratório de Aprofundamento Cênico – Escola Municipal de Arte João Pernambuco – Recife/PE)
Texto: criação coletiva. Direção: Fred Nascimento.

O espetáculo mostra seis personagens que tiveram suas vidas marcadas pela ditadura militar, entre elas, uma ex-presa política, um ex-carteiro, uma negra militante e uma atriz feminista. São monólogos em sequência, com histórias que correm em paralelo tendo a repressão e suas consequências como fio condutor.

Foto:Vinicius Vieira
Dia 28 de agosto de 2015 (sexta-feira), 19h
Gota d’Água – Fragmentos e Outras Canções (VI Turma de Iniciação Teatral Cênicas Cia. de Repertório – Recife/PE)
Texto: livre adaptação da obra de Chico Buarque. Adaptação e direção: Antônio Rodrigues.

Adaptação da tragédia grega “Medéia”, a protagonista aqui se transforma na sofrida e vingativa Joana, abandonada por um Jasão prestes a se casar com a filha do dono dos imóveis do conjunto habitacional onde a história se passa. Com trilha sonora ao vivo, a peça une ao mito o samba e os ritos das religiões africanas.

Dia 29 de agosto de 2015 (sábado), 16h
A Menina Que Buscava o Sol (Núcleo de Pesquisa Cênica de Pernambuco e Conselho Escolar Professora Amélia Coelho – Vitória de Santo Antão)
Texto: Maria Helena Kühner. Direção: Thamiris Mendes e Wedson Garcia.

A história de Putz, uma menina que não quer ter sua cor imposta e para escolher as cores que quiser, atravessa os reinos da terra, do ar, do fogo e das águas em busca do Sol, que possui todas as cores juntas. No caminho, vai se deparar com estranhos habitantes e suas escolhas de vida.

Dia 29 de agosto de 2015 (sábado), 20h
Um Carnaval do Princípio ao Fim (Oficina de Atores – Recife/PE)
Texto: releitura da obra de Millôr Fernandes. Direção: Rodrigo Cunha.

A peça, uma releitura da obra “O Homem do Princípio ao Fim”, aponta vários aspectos do ser humano e sua trajetória ao longo dos tempos, numa colagem de textos de diversos outros autores, como Bertolt Brecht e Molière, entre outros, com viés carnavalizado, pois tudo se passa no período momesco.

PROGRAMAÇÃO 2015 DANÇA

Reunindo coreografias de diversos estilos, que vão do afro ao moderno e contemporâneo, do ballet clássico ao tango e o frevo rasgado.

 Dia 30 de agosto de 2015 (domingo), 17h

Banzomotriz (Cia. de Dança e Teatro Luardat – Recife/PE)
Coreografia: Claudineide Rodrigues. Direção: Erick Pinto (8 min.)

Beatles (Elo Grupo de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Mayara Mesquita (4’31”)

Carmen (Aria Social – Jaboatão dos Guararapes/PE)
Coreografia e direção: Ana Emília Freire. Direção geral: Cecília Brennand (3’45”)



                                         Foto:Flora
Amor Solitário (Pantomima Grupo de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Taynanda Carvalho e Viviane Lira (3 min.)

Dançando Tom (Grupo NAP de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Viviane Lira (7 minutos)

O Que Restou (Elo Grupo de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Mayara Mesquita (4’10”)

Amor Submisso (Pantomima Grupo de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Taynanda Carvalho e Viviane Lira (5 min.



Foto: Fernando Azevedo
Ubanco? (Aria Social – Jaboatão dos Guararapes/PE)
Coreografia e direção: Ana Emília Freire. Direção geral: Cecília Brennand (6’30”)

Epifania (Grupo Arte em Movimento. Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) – Campos Recife – Recife/PE)
Coreografia e direção: Roberto Silveira (10 min.)

(intervalo)

Vermelho – Várias Formas de Amar (Pantomima Grupo de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Taynanda Carvalho e Viviane Lira (9 min.)

Em Nossas Mãos (Elo Grupo de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Mayara Mesquita (3’36”)

Foto: Fernando Azevedo
Último Tango (Aria Social – Jaboatão dos Guararapes/PE)
Coreografia e direção: Ana Emília Freire. Direção geral: Cecília Brennand (7’48”)

Foto: Flora Negri
Amores Em Encontros (Pantomima Grupo de Dança – Recife/PE)
Coreografia e direção: Taynanda Carvalho e Viviane Lira (4 min.)

Encontro e Desencontro (Equipe de Dança e Colégio Equipe – Recife/PE)
Coreografia e direção: Taynanda Carvalho e Viviane Lira (5 min.)

Dúvido (Aria Social – Jaboatão dos Guararapes/PE)
Coreografia e direção: Ana Emília Freire. Direção geral: Cecília Brennand (10 min.)

Entre Passos e Sombrinhas (Studio Viégas de Dança – Recife/PE)


Coreografia: Bhrunno Henrique. Direção: Jorge Viégas (10 min.)

Um comentário:

  1. Onde ocorrerá os espetáculos de Dança? Não consegui achar no folheto.

    ResponderExcluir