segunda-feira, 6 de agosto de 2012

São vários os exemplos de talentos que despontaram no evento.


10º FESTIVAL ESTUDANTIL DE TEATRO E DANÇA 
movimenta o mês de agosto. São vários os exemplos de talentos que despontaram no evento.

O ator Márcio Fecher, que conquistou o título de Melhor Ator de Teatro Para Crianças no Janeiro de Grandes Espetáculos deste ano, com a peça “Assim Me Contaram, Assim Vou Contando...”, e hoje está participando de uma montagem adulta em Portugal, sob direção de Moncho Rodriguez, ganhou seu prêmio como ator em 2003, com a peça “Cancão de Fogo”, pelo Grupo de Teatro do Colégio Santa Emília. Em 2004, o jovem diretor Eduardo Machado ganhou o prêmio de melhor espetáculo adulto, direção e cenário com “Faustino – Um Fausto Nordestino”, pelo Grupo Osicran de Teatro, de Igarassu, no mesmo ano de lançamento de outra equipe vencedora na categoria infantil, o Grupo Mulungu Teatro de Bonecos e Atores, também de Igarassu, com “O Sumiço da Galinha Maristela”, que circulou por outros festivais, Brasil afora. Eduardo, após passar pela UFBA, atualmente cursa teatro na Universidade de Coimbra, Portugal, encenando mais elogiados trabalhos. Já o Grupo Magiluth fez sua primeira experiência para o grande público na montagem da peça “Ato”, de Samuel Beckett, ainda em fase bem inicial como alunos da UFPE. Todos no Festival Estudantil de Teatro e Dança. No dançar, são vários destaques, mas, para citar um: Jorge Kildery, premiado como melhor bailarino por “Christine J.” em 2010, foi destaque na programação da Mostra Brasileira de Dança deste ano, com o mesmo trabalho, aprimorado.

Ou seja, todos estes exemplos provam que o Festival Estudantil de Teatro e Dança é um importante polo de experimentação para novos artistas, muitos com talento reconhecido na premiação, e que acabam despejando sua criatividade para trabalhos futuros, já inseridos no mercado profissional. O produtor do evento, Pedro Portugal, orgulha-se de ter aberto este espaço para equipes de todo o estado, mas lembra que nem sempre o foco do festival é a profissionalização. “Experimentar o teatro e dança, mesmo que não queiram ser profissionais das artes cênicas, já modifica vidas e isso é o que vale”, comenta.

A partir desta quarta-feira, dia 08, começa a décima edição do Festival Estudantil de Teatro e Dança, que segue até o dia 26 de agosto, com programação distribuída pelo Teatro Apolo – peças completas e diarias, adultas ou infantis; Teatro Barreto Júnior – coreografias dos mais diversos estilos, em duas noites, dias 14 e 15, e com até dez minutos cada trabalho; e o Teatro de Santa Isabel, com a festa de premiação. Todos os participantes, alunos de escolas públicas e particulares, universidades e cursos livres de teatro e dança de onze cidades pernambucanas nesta edição, concorrem a troféus. Os homenageados deste ano são o encenador e ator Carlos Carvalho e a diretora e bailarina Cecília Brennand. A comissão julgadora é formada por Beto Nery, Ivonete Melo, André Freitas e Wellington júnior. Já a de dança conta com Tainá Barreto, Otacílio Júnior e Kiran Queiroz, todos profissionais reconhecidos. Vale registrar que os ingressos custam R$ 6 (preço único promocional), mas grande parte deles é vendida antecipadamente, com 80% do valor revertido para o próprio grupo, como um incentivo à atividade de produção. Mais informações no blog festivalestudantil.blogspot.com.br

O evento conta com apoio do Centro Apolo-Hermilo, Prefeitura do Recife e Sesc Pernambuco, mas não há patrocínio algum nesta edição, infelizmente. E são dez anos!!!

Contato do produtor Pedro Portugal: 9223 3850.


TEATRO
Programação Teatro Apolo
Ingresso: R$ 6 (preço único promocional na bilheteria)

Dia 08 de agosto (quarta-feira), 19h30
Que Coisa!? (Curso de Teatro do Espaço Criança Esperança Jaboatão / Jaboatão dos Guararapes)
Texto: livre adaptação de obras de Karl Valentin e Luís Fernando Veríssimo. Adaptação e direção: Altino Francisco.

Dia 09 de agosto (quinta-feira) 19h30
Arco-Íris Para Cegos (Coletivo Agridoce de Teatro e Escola Municipal Armínio Guilherme dos Santos / Cabo de Santo Agostinho)
Texto: Eugênio Carvalho, com organização dramatúrgica de Matheus Machado. Direção: Jeferson Alves.

Dia 10 de agosto (sexta-feira), 19h30
Um Molière Imaginário (Escola de Referência em Ensino Médio Austro Costa / Limoeiro)
Texto: Cacá Brandão. Direção: Charlon Cabral.

Dia 11 de agosto (sábado), 20h
O Auto dos Noventa e Nove Por Cento (Grupo Teatral Se Der Certo Continua e Escola Municipal Casa dos Ferroviários / Recife)
Texto: Oduvaldo Viana Filho. Direção: Geraldo Cosmo.

Dia 12 de agosto (domingo), 16h
Reciclar-Te (Instituto de Desenvolvimento da Criança e Adolescente Criança Feliz – ICF / Paulista)
Texto: reunião de obras de Ramon Berta Wayne, Ismael Gaião e Michele Sant’ana. Adaptação e direção: Michele Sant’ana.

Dia 12 de agosto (domingo), 20h
Nocaute: Da Mais Profunda Solidão (Cia. Experimental de Teatro e Colégio Municipal 3 de Agosto / Vitória de Santo Antão)
Texto: César Leão e Raphael Gustavo, a partir da obra de Roberto Alvim. Direção: César Leão.

Dia 13 de agosto (segunda-feira), 19h30
Nem às Paredes Confesso (Curso de Iniciação Teatral Cênicas Cia. de Repertório / Recife)
Texto: livre adaptação de obras de Lygia Fagundes Telles, Caio Fernando Abreu, Sérgio Roveri, Marcelino freire e Roberto Alvim. Adaptação e direção: Antônio Rodrigues.

Dia 14 de agosto (terça-feira), 19h30
Lamentos Para um Amor Inacabável (Cia. Teatral Sobre o Palco e Escola de Referência em Ensino Médio Presidente Epitácio Pessoa / Cabo de Santo Agostinho)
Texto e direção: Állex Matarazzo.

Dia 15 de agosto (quarta-feira), 19h30
Sangue de Dragão (Grupo de Teatro Dose humana e Colégio Marista São Luís / Recife)
Texto: Flávia Savary. Direção: Fátima Aguiar.

Dia 17 de agosto (sexta-feira), 19h30
O Casamento Suspeitoso (Exato Colégio e Curso / Caruaru)
Texto: Ariano Suassuna. Direção: Adeilson Gigante.

Dia 18 de agosto (sábado), 16h
Soletrando, Bisbilhotando e Encantando (Companhia Teatral Trevo Pernambucano e Projeto Escola Aberta/Escola Professor Ariosto Nunes Martins / Cabo de Santo Agostinho)
Texto e direção: Hoton Esteves.

Dia 18 de agosto (sábado), 20h
De Noite, Sombras e Ausências (Cia. Experimental de Teatro e Colégio Municipal 3 de Agosto / Vitória de Santo Antão)
Texto e direção: César Leão.

Dia 19 de agosto (domingo), 16h
Pássaros dos Sonhos (Coletivo de Teatro Domínio Público e SESC de Santo Amaro / Recife)
Texto: coletivo, com supervisão de Analice Croccia. Direção: Rodrigo Cunha e Analice Croccia.

Dia 19 de agosto (domingo), 20h
Viva o Cordão Encarnado (Theatros e Cia. Produções Artísticas / Recife)
Texto: Luiz Marinho. Direção: Marcos Portela.

Dia 20 de agosto (segunda-feira), 19h30
60 Saudosos (Grupo Teatral JR. PE e Associação Cultural Boi Menino / Olinda)
Texto e direção: Anderson Leite.

Dia 21 de agosto (terça-feira), 19h30
Um Chapéu Cheio de Chá (Academia Santa Gertrudes / Olinda)
Texto: Gabriela Cabral em adaptação de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. Direção: Gabriela Cabral.

Dia 22 de agosto (quarta-feira), 18h30
Cor de Chuva (Lubienska Centro Educacional / Recife)
Texto: Fernando Neder. Direção: Sílvio Pinto.

Dia 22 de agosto (quarta-feira), 20h30
Ici ou Quando as Borboletas Cessarem de Bater suas Negras Asas Dentro de Nossas Cabeças (Engenho de Criação Formação e Pesquisa Teatral / Recife)
Texto: livre adaptação de obras de Osman Lins, Clarice Lispector, Anton Tchecov e Caio Fernando Abreu. Adaptação e direção: Ivan Ferreira.

Dia 23 de agosto (quinta-feira), 19h30
Reis Andarilhos (Grupo Teatral Ariano Suassuna e Escola Santos Cosme e Damião / Igarassu)
Textro: Luiz Felipe Botelho. Direção: Albanita Almeida e André Ramos.

Dia 24 de agosto (sexta-feira), 19h30
O Crime Mais que Perfeito (Espaço MUDA / Recife)
Texto: Jorge Féo, em adaptação livre da obra de Uncle Harris. Direção: Jorge Féo.

Dia 25 de agosto (sábado), 16h
Cinderela Atrapalhada (Grupo Diocesano de Artes e Colégio Diocesano de Garanhuns / Garanhuns)
Texto: Carlos Janduy. Direção: Sandra Albino.

Dia 25 de agosto (sábado), 20h
O Presente do Rato Limpeza (Grupo Teatral ArtDOM e Colégio DOM / Olinda)
Texto e direção: Thina Neves.

___________

DANÇA
Programação Teatro Barreto Júnior
Dia 14 de agosto (terça-feira), 18h30
Ingresso: R$ 6 (preço único promocional na bilheteria)

Satanella Pas de Deux (Studio de Danças / Recife)
Coreografia original: Marius Petipa. Adaptação e direção: Jane Dickie.

Dentro (Aria Social / Jaboatão dos Guararapes)
Coreografia e direção: Carla Machado.

Dorothy e o Brilho das Esmeraldas (ArtDOM Ballet e Colégio DOM / Olinda)
Coreografia e direção: Thamara Moreira.

Intro (Curso de Dança da Universidade Federal de Pernambuco / Recife)
Coreografia e direção: Stefany Ribeiro.

Estigma Negro (Grupo Fenômenos de Rua e Escola Elizeu Araújo / Pesqueira)
Coreografia e direção: Emanuel Ancelmo Morais dos Santos.

Eu, o Outro (Gothá Cia. de Dança e Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco / Recife)
Coreografia e direção: Cristiane Barbosa.

(intervalo)

Harlequinade (Studio de Danças / Recife)
Coreografia: Marius Petipa. Adaptação e direção: Jane Dickie.

Princesa Florine (Studio de Danças / Recife)
Coreografia: Marius Petipa. Adaptação e direção: Brenda Schettini.

Tributo (Grupo Contemporâneo Motivo e Colégio Motivo / Recife)
Coreografia e direção: Cristiane Barbosa.

Ritmos (Companhia Artística Jovens Encenam/Cia. AJE de Dança e Escola Municipal Poeta Paulo Bandeira da Cruz / Recife)
Coreografia e direção: Kelly Santos.

Transfiguração (Aquarius Tribal Fusion Cia. de Dança e Núcleo de Cultura da Fafire – Faculdade Franssinetti do Recife / Recife)
Coreografia: Aquarius Tribal Fusion Cia. de Dança. Direção: Alê Carvalho e Carol Monteiro.

Yottabyte (Work in Progress) (Curso de Dança da Universidade Federal de Pernambuco / Recife)
Coreografia e direção: Jorge Kildery.


Programação Teatro Barreto Júnior
Dia 15 de agosto (quarta-feira), 18h30
Ingresso: R$ 6 (preço único promocional na bilheteria)

Melodia Sentimental (Aria Clássico / Jaboatão dos Guararapes)
Coreografia e direção: Inêz Lima.

A Quatro Faces (Grupo Arte em Movimento e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco / Recife)
Coreografia: Júlio Custódio Silva, Evelin Oliveira, Monique Muniz e Jackson Nino. Direção: Black Escobar.

Odoiá (Cia. de Dança e Teatro Luardat / Recife)
Coreografia: Elaine Cristina. Direção: Erick Pinto.

Danssu (Grupo NAP de Dança e Colégio NAP / Recife)
Coreografia e direção: Viviane Lira.

Construção (Grupo Arte em Movimento e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco / Recife)
Coreografia e direção: Black Escobar.

Sabiá (Grupo Pantomima e Colégio Equipe / Recife)
Coreografia: Taynanda Carvalho e Viviane Lira. Direção: Taynanda Carvalho.

Debá (Aria Espaço de Dança e Arte / Jaboatão dos Guararapes)
Coreografia e direção: Ana Emília Freire.

Minha Obsessão Tem um Nome (Grupo 6’1 de Dança e Escola Estadual Jordão Emerenciano / Recife)
Coreografia: Alberto Maronne, Dandara Marques, Everton Lupicínio, Henrique Braz, Lídia Lins, Nathália de Sá, Jorge Kildery e Nickson Oliveira. Direção: Jorge Kildery.

(intervalo)

Romanceando (Aria Clássico / Jaboatão dos Guararapes)
Coreografia e direção: Inêz Lima.

Juazeiro (Equipe de Dança e Colégio Equipe / Recife)
Coreografia: Taynanda Carvalho e Viviane Lira. Direção: Taynanda Carvalho e Viviane Lira.

Outono (Núcleo de Pesquisa em Dança Contemporânea do SESC de Santo Amaro / Recife)
Coreografia e direção: Íris Campos.

Entre Parênteses (Quanta Cia. de Dança e Projeto Escola Aberta/Escola Estadual Vidal de Negreiros / Recife)
Coreografia: Silas Samarky e Danilo Rojas. Direção: Silas Samarky.

Afinal de Conta, Quem Somos? (Grupo Arte em Movimento e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco / Recife)
Coreografia: Patrícia Pina Cruz. Direção: Black Escobar.

PREMIAÇÃO
Programação Teatro de Santa Isabel
Dia 26 de agosto (domingo), 17h
Com várias atrações convidadas, entre elas, o Grupo Maracaarte da ONG Integrarte – Centro Pró-Integração, Cidadania e Arte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário