segunda-feira, 6 de agosto de 2012

DETALHES DESTA PRIMEIRA SEMANA

foto Altino Francisco
Dia 08 de agosto (quarta-feira), 19h30
Que Coisa!? (Curso de Teatro do Espaço Criança Esperança Jaboatão / Jaboatão dos Guararapes)
Texto: livre adaptação de obras de Karl Valentin e Luís Fernando Veríssimo. Adaptação e direção: Altino Francisco.

Recheada de humor, a montagem traz colagens de alguns esquetes de Karl Valentim, como “Mania Feia”, “Na Loja de Chapéus” e “Onde Estão Meus Óculos”, entre outros textos de Luís Fernando Veríssimo, com personagens teimosos, indecisos e provocativos que retratam com muita ironia o homem atual. O trabalho traz à tona aquilo que nos incomoda corriqueiramente sem nos darmos conta. Por exemplo, no dia a dia de uma vendedora de chapéus que se vê perdida diante de um dito comprador. Com 45 minutos de duração, a peça, que conta com 16 jovens dos 15 aos 22 anos no elenco, é resultado de um curso de teatro iniciado em setembro de 2011 com o professor Altino Francisco, licenciado em Arte Educação, com habilitação em Artes Cênicas, pela UFPE. No palco, o espaço cênico vai sendo revestido de elementos, mas grande parte vai contar com a imaginação do espectador.
Contato: Altino Francisco 8631 6308. Primeira vez do artista no evento.

 foto Thierry Fernandes

Dia 09 de agosto (quinta-feira) 19h30
Arco-Íris Para Cegos (Coletivo Agridoce de Teatro e Escola Municipal Armínio Guilherme dos Santos / Cabo de Santo Agostinho)
Texto: Eugênio Carvalho, com organização dramatúrgica de Matheus Machado. Direção: Jeferson Alves.

A trama propõe um mergulho filosófico sobre a ética, misturando teatro e projeções de videoarte, a partir do drama pessoal de personagens urbanos, como uma ex-prostituta promovida a vidente. Contada de forma irônica e provocativa, sua história revela a sobrevida que levamos nos dias atuais, questionando nossas necessidades e ambições. O enredo é transposto na forma de prosa, poesia e conto, em diálogo com o vídeo. A peça é resultado da oficina “Corpo e Psicologia do Ator”, ministrada pelo ator, diretor e arte educador Jeferson Alves na Escola Municipal Armínio Guilherme dos Santos. O autor contista Eugênio Carvalho é pernambucano.
Contato: Jeferson Alves 8808 5740 / 9863 4537 / 3524 0720. O artista já participou do evento.

 foto Erivaldo Carvalho
Dia 10 de agosto (sexta-feira), 19h30
Um Molière Imaginário (Escola de Referência em Ensino Médio Austro Costa / Limoeiro)
Texto: Cacá Brandão. Direção: Charlon Cabral.

O texto presta homenagem ao comediógrafo francês Molière, tomando emprestado uma de suas obras, “Um Doente Imaginário”, numa adaptação dos atores do Grupo Galpão, de Minas Gerais, sob a batuta do dramaturgo Cacá Brandão. A peça conta a história de um velho hipocondríaco, Argan, que se julga doente sem de fato o estar, e que, por isso, acata toda e qualquer ordem do médico que, por sua vez, se aproveita da situação. Argan quer que sua filha Angélica se case com o filho de um médico para que ele receba tratamento médico como favor de seu genro, ainda que ela estivesse apaixonada por Cleanto. Junto com a empregada de Argan, seu irmão Beraldo tenta "curar" Argan de sua fixação em médicos. Juntos, eles o convencem a se fingir de morto para descobrir quem é realmente leal e gosta dele. A encenação de Charlon Cabral valoriza o universo do teatro mambembe num diálogo entre o universo francês do século XVII e a cultura colorida e popular nordestina. A obra é divertida e propõe um humor crítico que desnuda ainda a hipocrisia social dos tempos de hoje. Este trabalho já conquistou prêmios no Festival de Teatro de Limoeiro no ano passado.
Contato: Charlon Cabral 9981 2826 / (81) 3628 1762. O artista já foi premiado no evento.

Dia 11 de agosto (sábado), 20h
O Auto dos Noventa e Nove Por Cento (Grupo Teatral Se Der Certo Continua e Escola Municipal Casa dos Ferroviários / Recife)
Texto: Oduvaldo Viana Filho. Direção: Geraldo Cosmo.

É uma peça cômica de agitação e propaganda, escrita na década de 1960. A obra faz uma reconstituição da história da universidade no país – reconstituição que acaba abarcando a história do Brasil como um todo e suas intensas contradições. Em período de greve, nada mais atual, não? No elenco, sete atores revezam-se em mais de 20 personagens, bem ao estilo brechtiano.
Contato: Anderson Abreu (maquiagem e sonoplastia) 8857 4480. O artista já foi premiado no evento.
foto Michele Santana
Dia 12 de agosto (domingo), 16h
Reciclar-Te (Instituto de Desenvolvimento da Criança e Adolescente Criança Feliz – ICF / Paulista)
Texto: reunião de obras de Ramon Berta Wayne, Ismael Gaião e Michele Sant’ana. Adaptação e direção: Michele Sant’ana.

Com 50 minutos de duração e 11 crianças e adolescentes no elenco, a peça é divida em duas histórias sobre reciclagem. A primeira conta a trajetória de uma menina simples que faz amizade com um boneco feito de material reciclado encontrado em uma carroça na sua rua. O aparecimento desta carroça desencadeia uma série de comportamentos das outras pessoas e pontos de vista diferentes sobre reciclagem e relações humanas. Já o segundo trecho mostra dois garis que, cansados da má educação e ignorância das pessoas em relação ao lixo e à reciclagem, recebem uma injeção de ânimo e conscientização dos materiais reciclados personificados. Vale ressaltar que parte dos elementos cênicos da peça foi feita pela customização de materiais pelo próprio elenco.
Contato: Michele Sant’ana 8634 8692. Primeira vez da artista no evento.


foto Cesar Leao
Dia 12 de agosto (domingo), 20h
Nocaute: Da Mais Profunda Solidão (Cia. Experimental de Teatro e Colégio Municipal 3 de Agosto / Vitória de Santo Antão)
Texto: César Leão e Raphael Gustavo, a partir da obra de Roberto Alvim. Direção: César Leão.

Pautada nas cores dos gibis policias, a trama propõe um olhar sobre as grandes metrópoles e seus habitantes noturnos, com personagens aparentemente absurdos, mas que trazem sentimentos à flor da pele bem humanos. O trágico e o melodrama misturam-se aqui. O submundo é revelado através de João, um lutador de boxe, que apaixona-se por Laura, uma janki e prostituta. Assim, uma dura realidade é exposta, mas com sonhos e muita solidão sempre aparecendo.
Contato: César Leão (81) 8718 7370. O artista já foi premiado no evento.




Nenhum comentário:

Postar um comentário